Aventuras no transporte coletivo - Segunda Versão

Andar de ônibus se torna uma atividade extremamente desagradável quando se está com dores ou incomodos em geral (dor de cabeça, cólica, dor de dente, unha encravada, cansaço ou fome). Porém, quando você quer usar aqueles inúmeros minutos que você gasta lá dentro fazendo algo produtivo - como ler um livro por exemplo - e não pode por causa de pessoas que acham que estão dentro de casa... meu amigo... aí o bicho pega.
Sim, estou com raiva.
Hoje passei por isso - mais uma vez.
E confesso: dá vontade de gritar, brigar, discutir, aaaaaaaaaaaahhhh!

Eis que entra um senhor - não tão senhor assim - alto, de camisa social de manga curta, bermudão, chinelo, de cabelos negros penteados para trás, segurando uma sacolinha de plástico. Não sei por que, mas ele entrou pela porta de trás e, mais que rápido, agradeceu ao motorista e sentou lá na frente, grudado na orelha do coitado.
Mais que depressa a voz daquele homem começou a ecoar ônibus a dentro. Se ele falasse baixo, aquela voz até passaria despercebida pelos meus ouvidos, mas ele falava tão alto - e tão cheio de si, o que era pior - que aquela voz fez da minha cabeça uma panela de pressão... não precisa dizer mais nada não é?
Ele começou a falar para o motorista que era homem, que era macho, que gostava de resolver problemas, que falava as coisas na cara, que era honesto, que prestava, que fazia, que acontecia... Ignorância? Pra mim sim, pra você não sei.

Neste ponto eu já não conseguia mais ler. Fiquei por mais de 10 minutos parada em duas folhas. Folhas estas que li e reli e desci do ônibus sem entender.
Me preparei para descer. O velho já estava de pé - talvez pra entrar mais ar nos pulmões pra ele falar mais alto e mais alto.
Desci.
Ele continuou lá, falando, dizendo, acontecendo.

_______________
Já viu a Primeira Versão???
http://humbertacarvalho.blogspot.com/2010/11/aventuras-no-transporte-coletivo.html

5 comentários:

Caroll Almeida disse...

qual parte do aviso "fale ao motorista somente o indispensável" essa anta não entendeu?

pq me parece que absolutamente tudo o que ele falou é totalmente DISPENSÁVEL.

Aline de Castro disse...

isso acontecia mto comigo ano passado... todo dia um mesmo homem,desse tipo. No mínimo.. é o msmo!!! kkkkkkk

Њ Carvalho disse...

E eu que já vi duas baterem boca dentro do ônibus!? Com direito a "eu te pego quando descer" e tudo!
Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

elizabeth disse...

Acho que até sei quem é a figura, nossa quando eu vejo que ele vai entrar no ônibus sinto uma pontada na cabeça bem do lado esquerdo onde, geralmente, inicia a minha enxaqueca.
Ainda bem que fico no ônibus apenas uns 15 minutos, mas quando ele está....minha amiga parece uma eternidade

Humberta Carvalho disse...

é esse mesmo!!! ave maria!

Postar um comentário

porque lá no fundo todo mundo pensa alto!

Vi na net...

Loading...

Vem dizer...

Vem dizer...
... que às vezes você não pensa alto!