Felizes para sempre?!


Sumi por um tempo.
Várias mudanças.
Formei.
As outras, depois eu conto.
Ah, passei a amar mais. Agora sinto o amor maduro.
Mas, o que é o amor maduro?
Seria aceitar que o outro também solta pum e tem mau hálito pela manhã? Ou seria admitir que o outro também é rabugento, chato, inconveniente, ciumento, machista e metódico? Engraçado que, quanto mais eu "pego idade" (aliás, sexta-feira que vem é dia), menos eu acredito nos romances de filme e naquele tão sonhado "e viveram felizes para sempre". Mas, mais engraçado ainda, é que eu sinto que o amor maduro pode ir além disso. Afinal, quem garante que a Bela e a Fera nunca discutiram e que a Branca de Neve e a Cinderela nunca tiveram um DR com seus respectivos príncipes? Fala sério! O amor maduro vai além. Quando se ama, de verdade, se vê além dos defeitos e do mau-cheiro. Aliás, se sente falta até dos defeitos (não que eles sejam bem-vindos! Que isso fique bem claro!). A gente vai aprendendo amar e cada dia em que se descobre algo novo na outra pessoa, se entende o quão complexo é um ser humano e o quanto ainda se tem a desvendar sobre ele. Por isso, não me venha com essa de cair na mesmice. Destrinche. Estude. Aprenda. Teste. Faça mudar. Mude. Faça diferente. Viver feliz pra sempre é uma questão de jeito.

3 comentários:

André disse...

muito massa seu texto.

Wellington Borges disse...

Bacana. A maturidade contribui para que a gente encare a vida com menos sofrimento. O nosso erro é querer que as pessoas e as coisas sejam como a gente quer que elas sejam. Eu também, assim como todo o mundo, to num processo fodido de amadurecimento, a cada minuto, na pancada, ou nem sempre.

Almiro Marcos disse...

Sacanagem. Me decepcionei agora. Achei que contos de fada da vida real existiam. Vou entrar em crise existencial!

Postar um comentário

porque lá no fundo todo mundo pensa alto!

Vi na net...

Loading...

Vem dizer...

Vem dizer...
... que às vezes você não pensa alto!