Fone de ouvido

Vamos direto ao ponto: odeio gente que liga música no celular dentro do ônibus e aumenta na maior altura, obrigando todos ali a desfrutarem do seu gosto particular.

Qual é o limite de um ser humano dentro de um ônibus do transporte coletivo? Vamos fazer comparações. Na sociedade brasileira, onde começa e onde termina o limite de um cidadão? Uma vez ouvi uma frase - não sei quem é o autor - que diz que "o meu limite termina onde o seu começa". Caralho! Essa frase é muito certa. Pense comigo: eu posso trafegar livremente por uma calçada, que é pública, mas se vem uma pessoa em minha direção, o natural é que eu desvie dela e ela desvie de mim. Nada de anormal. Se não desviarmos um do caminho do outro vamos invadir o espaço que cada um tem dentro do espaço público. Essa é, além de tudo, uma questão de respeito.

Nada me irrita mais que entrar em um ônibus - principalmente após um longo e exaustivo dia de trabalho - e encontrar um filho de chocadeira ouvindo música pelo celular na maior altura. Meu Deus! Para que é que existe então o fone de ouvido? A princípio eram adolescentes de calça larga e boné aba reta. Hip-hop, os manos, as minas, versão evangélica, versão 'mundana'. Ave Maria! Depois vieram os sertanejos, o gospel, etc, etc, etc.

Pensei até em fazer uma reportagem e entrevistar essas pessoas para saber o que as leva a fazer isso, mas é melhor não. Pode ser que ao invéz de fazer perguntas e investigar sobre esse "curioso" comportamento, eu pague um belo de um sapo para esses folgados.

Acho que não consegui expressar toda a minha raiva, indignação e desprezo por essas pessoas, mas está valendo. Porém, peço a você que lê este texto e que conhece alguém que faça isso, peça a essa pessoa "iluminada" que não faça isso, que tome vergonha na cara e compre um fone de ouvido. Por favor, faça isso para o bem dos usuários do transporte coletivo!

1 comentários:

Wellington Borges disse...

Curioso é que o gosto dos cidadãos que curtem impor suas músicas à sociedade é quase sempre duvidoso, pra não dizer sempre.

Penso que é uma questão de vaidade. Querer aparecer mesmo. Mostrar que tem um celular que toca música, e que toca alto. De uma forma mais ampla também é uma questão de educação. Da falta dela, no caso.

Abraço.

Postar um comentário

porque lá no fundo todo mundo pensa alto!

Vi na net...

Loading...

Vem dizer...

Vem dizer...
... que às vezes você não pensa alto!